AMC estreia “Killing Eve” pela primeira vez na televisão linear portuguesa

A 17 de junho, pelas 22h45, o AMC apresenta em pré-estreia, pela primeira vez na televisão linear portuguesa, “Killing Eve”, o famoso thriller de espionagem da BBC America, vencedor de vários Globos de Ouro, Emmys e BAFTA, protagonizado por Sandra Oh e Jodie Comer. A 21 de junho às 22h10 o canal volta a exibir o primeiro episódio e nas segundas-feiras seguintes, à mesma hora, estreará um novo capítulo da série.

“Killing Eve” inspirou-se na obra “Codename Villanelle”, de Luke Jennings e desde a sua estreia que tem conquistado a crítica de televisão. Jodie Comer e Sandra Oh foram nomeadas para múltiplos Emmys, com Jodie Comer a vencer, em 2019, vários Golden Globe, dos quais Sandra Oh arrecadou o prémio, também em 2019, e ainda várias nomeações para Melhor Série Drama.

Criada e escrita por Phoebe Waller-Bridge (“Fleabag”, vencedora do Globo de Ouro pelo seu papel de protagonista), “Killing Eve” centra-se na história de duas mulheres: Eve Polastri (Sandra Oh), uma agente da Agência de Segurança MI5 – serviço secreto interno do Reino Unido – com um trabalho aborrecido, muito distante do seu sonho de ser espia; e Villanelle (Comer), uma talentosa assassina a soldo, elegante e perspicaz, que aproveita os luxos proporcionados pelo seu violento trabalho.

As suas vidas vão cruzar-se quando Eve, cansada de passar os dias sentada no seu escritório, decide dar mais ação à sua vida profissional e define o objetivo de deter Villanelle ao liderar uma divisão especial do MI6, agência de inteligência externa. A partir daqui tudo se desenrola num emocionante jogo em que estas duas mulheres inteligentes e intensas vão confrontar-se num jogo épico de gato e rato.

No entanto, as actuações premiadas de Sandra Oh e Jodie Comer não teriam o mesmo peso sem a participação determinante da misteriosa Carolyn Martens, chefe de Eve Polastri no MI6, brilhantemente interpretada pela veterana Fiona Shaw, a atriz que brilhou em televisão na série “True Blood” e também na premiada “Fleabag”, pela qual recebeu a sua primeira indicação ao Emmy. Desde a sua entrada, esta personagem é um poço de mistério e colecciona algumas das melhores cenas e frases de toda a série, cujo desempenho lhe valeu a terceira indicação ao Emmy.

De destacar que Emeral Fennell, showrunner e guionista da segunda temporada de “Killing Eve”, em breve em exibição no AMC, venceu, este ano, o Óscar de Melhor Guião Original, por “Promising Young Woman”, a sua estreia em cinema.

Em entrevista ao “The New York Times”, a famosa atriz inglesa que interpretou Camilla Parker Bowles na série “The Crown”, contou que se envolveu com a série “Killing Eve” quando Phoebe Waller-Bridge, criadora e produtora, anunciou que cada temporada teria uma showrunner mulher diferente. O guião de Emerald em “Killing Eve” valeu-lhe uma indicação ao Emmy, em 2019. 

“Killing Eve” conquistou um grande apoio por parte da crítica televisiva. Hannah Giorgis, do “The Atlantic” refere: “O que distingue Killing Eve não é apenas o facto de Villanelle ser uma personagem feminina categoricamente transgressiva, mas também porque é muito interessante”. Ben Travers do “IndieWire”, acrescenta: “Killing Eve é um bom momento. A série até pode seguir uma fórmula, mas não há nada de rotineiro nisso”.

VÊ MAIS NO BLOG: AMC ESTREIA EM EXCLUSIVO A INOVADORA SÉRIE “KEVIN CAN F**K HIMSELF”, PROTAGONIZADA POR ANNIE MURPHY

PARTILHAR esta página: