Pablo Escobar, o narcotraficante sem limites de “Narcos” – parte 1

A 12 março chega ao AMC a primeira temporada de “Narcos” e nada melhor do que estrear uma nova série que com um duplo episódio. Em breve poderás conhecer uma das personalidades mais polémicas e enigmáticas do século XX: o narcotraficante Pablo Escobar, interpretado por Wagner Moura. Inimigo público número 1 e barão da droga por excelência no panorama mundial do tráfico de droga.

Para que tenhas uma ideia do quão poderoso Escobar chegou a ser reunimos 5 curiosidades que te vão deixar atônito:

  • Nunca gostou de perder

Nem na rua nem em casa. A sua família não estava a salvo da sua sede de vitória e por isso cada vez que se reuniam para jogar ao popular jogo “Monopoly”, o capo assegurava previamente que escondia várias notas próximo do seu assento para depois colocá-las em circulação sem que o resto dos jogadores se percebesse. Em certas ocasiões, Escobar incumbia um dos seus homens com esta missão tal era a ambição.

  • Uma liquidez quase infinita

Uma das poucas vantagens que poderíamos ter ao criar uma organização criminal é que nunca ficaríamos sem dinheiro no bolso por falta de cobrança. O Cartel de Medellín, nos seus melhores momentos, chegou a render 420 milhões de dólares à semana!! Isto significa que 10% do que ganhavam cada ano era comido por ratazanas tal era a quantidade de dinheiro, muitas das notas estavam amontoadas em depósitos e naves industriais uma vez que a sua procedência, como deves imaginar, não o permitia depositar no banco…

  • Uma hipotermia millonária

Tal era a quantidade de dinheiro armazenado que numa das ocasiões em que Pablo Escobar teve que se esconder com a sua família, a sua filha Manuela começou a tremer por hipotermia, o que levou o narcotraficante a queimar 2 milhões de dólares para aquecer a sua filha.

  • Tudo branco, até os dentes!

Todos os dias, Pablo Escobar dedicava 45 minutos a lavar os dentes com extrema minuciosidade já que como contava ao seu filhos “não podia dar-se ao luxo de ir a um dentista no seu dia a dia”. A tudo isto também temos que somar as 3 horas diárias que dedicava a tomar banho.

  • O mundo era seu

Nos melhores anos do cartel, 80% da cocaína que se consumia por todo o mundo saía da organização de Medellín. Isto significa que era fornecedor de 4 de cada 5 doses de cocaína que se consumia no planeta.

Estas são algumas das excentricidades de Pablo Escobar já que o narco era uma verdadeira mina de surpresas. Poderás ver algumas destas peculariedades retratadas em “Narcos”. Não percas a estreia com duplo episódio dia 12 Março pelas 22h10 no AMC.

VÊ MAIS NO BLOG: GEORGE TAKEI: “NÃO HÁ SEPARAÇÃO ENTRE A HISTÓRIA E O HORROR”

PARTILHAR esta página: