Da mente de Stan Lee ao pequeno ecrã, conhece como surgiu Lucky Man

LM3 - Imagem Corpo

Stan Lee foi uma das mentes que mais influenciou a cultura popular das últimas décadas e após o seu falecimento no passado mês de Novembro podemos afirmar que o mundo da fantasia perdeu um dos seus maiores ícones. No AMC ainda é possível ver uma das suas últimas criações com a série – “Lucky Man”. A genialidade de Lee deu origem a uma longa lista de personagens, como o Quarteto Fantástico, o Homem-Aranha, os X-Men e os Vingadores. Estas eram personagem que possuíam poderes sobrenaturais, mas que na sua base eram pessoas completamente comuns. Desde uma família disfuncional, ao bullying na adolescência e ao racismo, a preocupação de Lee foi sempre realçar a vida do comum mortal.

“Lucky Man” foi uma das últimas criações desta mente brilhante, e explora o que Lee considerava ser o melhor superpoder de sempre, a sorte. “Lucky Man” acompanha o detective Harry Clayton, que trabalha no Esquadrão de Homicídios no centro de Londres. Clayton não é um homem perfeito, nem um polícia exemplar, sofrendo de uma grave adição ao jogo. No entanto, o seu destino muda quando o detective se depara com uma bracelete que lhe dá toda a sorte do mundo.

Segundo Stan Lee, a ideia para esta série surgiu devido à questão frequente lhe que era colocada por fãs nas convenções de banda desenhada. “Qual é o melhor superpoder de todos?” Ao qual Lee sempre referiu ser a sorte, mas para a qual sempre sonhou em criar uma personagem.

“A sorte é algo que nos afecta a todos e todos nós nos identificamos com a sorte. Esta série é muito diferente do que qualquer outra obra que criei antes, em cada episódio conta a sua beleza e a história tem sempre uma surpresa ao virar da esquina” constatou o criador.

Por isso não podes nem deves perder os NOVOS episódios da terceira temporada de “Lucky Man”. Esperamos por ti todas as sextas às 22h10 no melhor canal de séries da televisão, o AMC.

PARTILHAR esta página: